Ação de fiscalização apreende rede de pesca na Flota de Faro

Uma atividade de fiscalização foi realizada no interior da Floresta Estadual (Flota) de Faro, nos dias 15 e 16, com o objetivo principal de salvaguardar a fauna aquática de atividades predatórias, principalmente a captura do peixe-boi-da-amazônia (Trichechus inunguis), animal na lista de espécies ameaçadas de extinção, bastante apreciado por caçadores locais.

A ação aconteceu em parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), Secretaria de Estado e Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Município de Faro e Polícia Militar de Santarém.

Durante a fiscalização, a equipe apreendeu uma rede de espera de grande extensão, que estava obstruindo a passagem do rio. A rede captura passivamente peixes que ficam retidos nas malhas, geralmente nas regiões de maior diâmetro do corpo, como imediações do opérculo, nadadeiras dorsal, pélvica e ventral. O dono do instrumento de pesca foi identificado pelos agentes.

De acordo com o Gerente da Região Administrativa da Calha Norte II (GRCN-II), Joanísio Mesquita, as ações desta natureza que integram os órgãos ambientais são de grande importância. “Isso agrega o conhecimento local dos fiscais do município, que conhecem a região, a otimização dos insumos necessários para a fiscalização em função da dificuldade de acesso para a região, além da presença do poder público contra as práticas de crimes ambientais”, ressaltou.

A atividade também contou com o apoio do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), do Governo Federal, implementado para fortalecer o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

A Flota de Faro territorialmente representa a Zona de Amortecimento (ZA) de outra UC estadual que é a Estação Ecológica (ESEC) do Grão Pará, inserida no Programa ARPA. “Garantir ações de proteção na ZA da ESEC é evitar o avanço de possíveis ilícitos ambientais para dentro da estação ecológica, considerada a maior unidade de proteção integral do mundo.”, finalizou o Gerente da Região Administrativa da Calha Norte III (GRCN-III), Rubens Aquino.

A Floresta Estadual de Faro e a Estação Ecológica do Grão-Pará são Unidades de Conservação Estaduais, localizadas na região da Calha Norte, do rio Amazonas Paraense, e cabe ao Ideflor-bio, órgão gestor, ser o responsável pela implementação de ações protetivas para essas unidades.

✎Texto: Denise Silva / Ascom Ideflor-bio


GALERIA DE FOTOS:
IMG-20170219-WA0030IMG-20170217-WA0027IMG-20170217-WA0028

Comentario(1)

  1. Ronaldo diz

    Eu sou favor a fiscalização, essas atividades predatórias tem que abacar e quem praticar pagar pelo crime.

Comentários estão desabilitados para este artigo.