Ideflor-bio institui câmara técnica permanente das espécies ameaçadas de extinção

Na última sexta-feira, 03, o Presidente do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), Thiago Valente, determinou a reativação da Câmara Técnica Permanente das Espécies Ameaçadas de Extinção (CTPEA,), caráter colegiado, consultivo, normativo e deliberativo, como um dos instrumentos de gestão do Programa Extinção Zero (PEZ), que estabelece proteção às espécies ameaçadas de extinção e medidas para preservar a fauna e a flora do território paraense.

O Presidente da CTPEA será o Diretor de Gestão da Biodiversidade (DGBIO/Ideflor-bio), Crisomar Lobato, que terá como membros suplentes Nívia Gláucia Pinto Pereira e Soraya Tatiana Macedo Alves, também do Ideflor-bio.

A CTPEA é composta por 14 entidades, cada uma apresentando 01 membro titular e 02 membros suplentes. Além do Instituto, fazem parte da Câmara Técnica membros da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Estado do Pará (Embrapa), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), Centro de Ciências Naturais e Tecnologia/ Universidade Estadual do Pará (CCNT/UEPA), Instituto de Ciências Biológicas/Universidade Federal do Pará (ICB /UFPA), Conservation Internacional (CI Brasil), The Nature Conservancy (TNC), Instituto do Homem e o Meio Ambiente na Amazônia (Imazon), Instituto Bicho D’água, Instituto de Pesquisa da Amazônia (IPAM)e Instituto Peabiru.

A Câmara foi criada pelo Decreto Nº 802 de 28 de novembro de 2008. A portaria 123/2007, relacionada a nomeação dos membros da Câmara, publicada no Diário Oficial do Estado Nº 33325, de 03/02/2017, será executada de acordo com as normas estabelecidas no seu regimento interno. O mandato dos membros é considerado atividade de relevante interesse público e não é remunerado.

✎Texto: Denise Silva / Ascom Ideflor-bio


Envie um comentário