Projeto de monitoramento de quelônios é realizado em UCs do Araguaia

A Gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), em parceria com o Instituto Ambiental de Xambioá do Tocantins (IAX), dá continuidade ao projeto de monitoramento de quelônios no Parque Estadual Serra dos Martírios-Andorinhas (PESAM) e a na Área de proteção Ambiental (APA) Araguaia.

O projeto surgiu devido a redução da quantidade de quelônios observados ao longo do Rio Araguaia com o passar dos anos, tendo como fator principal a caça predatória, tendo o objetivo de intensificar as ações, visando o aumento do número de ovos, e consequentemente, de tartarugas e tracajás devolvidos a natureza.

Anualmente, ovos de tartarugas e tracajás são coletados e remanejados para um local seguro até sua eclosão, com duração de aproximadamente 60 dias. Os mesmo são transportados para um berçário até atingir em média 5 meses de vida, e posteriormente serem devolvidos à natureza.

A coleta dos ovos foi iniciada no mês de julho e terá fim em outubro. Neste período, serão desenvolvidas várias atividades em conjunto de monitoramento, fiscalização e sensibilização ambiental.

✎Texto: Denise Silva / Ascom Ideflor-bio


GALERIA DE FOTOS:

Comentários estão desabilitados.