Projeto beneficia comunidades do Parque Estadual Charapucu

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) realizou a apresentação do projeto “Sustentabilidade no manejo e produção de espécies florestais oleaginosas como inclusão social na área do entorno do Parque Estadual Charapucu”, para as comunidades beneficiárias no município de Afuá, na Ilha do Marajó.

O projeto é realizado em parceria com Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), amparado no Termo de Cooperação Técnica celebrado entre as instituições. Em uma das comunidades, o projeto beneficia quinze famílias, totalizando 60 Unidades de Produção Familiar (UPF’s).

Tendo como fonte financeira o Fundo Estadual de Desenvolvimento Florestal (Fundeflor), do Ideflor-bio, o trabalho gera alternativa de renda para a população do entorno do Parque, por meio do manejo de espécies nativas oleaginosas, de modo a evitar processos de desmatamento na Unidade de Conservação (UC).

Quatro comunidades estão na área de abrangência do projeto, o entorno do Parque Estadual do Charapucu, uma Unidade de Proteção Integral (UPI), criada por Decreto Estadual (2.592/2010), com 65.181,94 hectares de área protegida. As comunidades beneficiadas são: Cajarí, Tabocal, Nossa Senhora de Fátima e Ipixuna. O público beneficiário são as organizações coletivas (associações e cooperativas), e os produtores familiares extrativistas afetados, direta ou indiretamente pela criação do Parque.

A UC tem, entre seus objetivos, a conservação da biodiversidade, preservação das espécies ameaçadas de extinção e amostras representativas dos ecossistemas, implementação de projetos de turismo ecológico, pesquisa científica, atividades de educação, e de interpretação ambiental.

O Parque do Charapucu tem características biológicas diversas e singulares: grande beleza natural, rios de águas claras e escuras, vegetação constituída por três tipos de florestas (ombrófila densa aluvial, ombrófila densa de terras baixas, e de campos). Nas florestas densas aluviais, existem várzeas altas e baixas. E nele destacam-se as espécies andiroba, açaí, pracaúba, pau-mulato, seringueira; além da ucuúba vermelha, espécie ameaçada de extinção. Na fauna há espécies endêmicas, ameaçadas de extinção e também novas espécies. Destaca-se a presença de onça pintada, peixe-boi, urubu-rei e o macaco caiarara.

✎Texto: Com informações da Ascom Emater


GALERIA DE FOTOS:
(Fotos: Ascom Emater)

Envie um comentário