Curso de monitoramento “in situ” da Biodiversidade é realizado na APA Araguaia

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) realizou, no período de 12 a 15 de dezembro de 2017, um curso de capacitação para moradores da Área de Proteção Ambiental (APA) de São Geraldo do Araguaia, com o objetivo de identificar, através dos animais alvos e bioindicadores de fauna e flora, a eficácia da gestão da referida Unidade de Conservação (UC), proteger a fauna local da caça predatória e da retirada ilegal de madeira, além de contribuir para a geração de renda dos moradores locais.

A capacitação do Monitoramento “in situ” da Biodiversidade, com aulas teóricas e práticas, contou com a participação dos moradores das regiões PA Boqueirão, PA Tira Catinga, das Vilas Ilha de Campo e Sucupira, e de alguns moradores do município e São Geraldo do Araguaia, sendo realizada pela Engenheira Florestal Valéria Lacerda de Almeida, da Gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA), e pelo Engenheiro Agrônomo Ernildo Serafim, da Diretoria de Gestão da Biodiversidade (DGBIO).

O curso foi ministrado cumprindo os três protocolos existentes, Aves e mamíferos, Borboletas Frugívoras (alimentam-se de frutos fermentados) lenhosas e arborescentes, além de incluir no cronograma aulas de primeiros socorros e manuseio de GPS.

A atividade aconteceu após a realização da primeira etapa do projeto, que culminou na abertura e implantação de três Estações Amostrais: Sucupira (3,9 km), Castanhal (3,0 km) e Gameleira, na APA Araguaia, Zona de Amortecimento (ZA) do Parque Estadual Serra dos Martírios/Andorinha (PESAM).

✎Texto: Denise Silva / Ascom Ideflor-bio


GALERIA DE FOTOS:

Comentários estão desabilitados.