Ideflor-bio e SEMAS realizam operação de fiscalização na APA Paytuna

Uma equipe composta por integrantes do Intituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) e do 18º Batalhão da Polícia Militar de Monte Alegre realizou, entre os dias 26 de fevereiro e três de março, operação de fiscalização na Área de Proteção Ambiental (APA) Paytuna. Durante a operação, foram apreendidos quase 10 toneladas de peixe, além de malhadeiras e duas embarcações do tipo geleira.

Segundo a Gerente Administrativa da Calha Norte-I (GRCN-I/Ideflor-bio), Patrícia Messias, “essas embarcações de grande porte são conhecidas, na área, por realizar pesca de arrasto. Nesse caso, as redes de pesca que usam são essas malhadeiras, que, quando lançadas na água, saem arrastando todos os tipos de peixes, sejam eles grandes ou pequenos. Isso configura uma atividade de pesca predatória, que traz grandes prejuízos para as comunidades que vivem na APA”.

A operação de fiscalização ocorreu por conta do período de defeso, que, no Pará, iniciou em 15 de novembro de 2017 a  vai até 15 de março deste ano. O defeso é um mecanismo legal instituído pelo governo brasileiro que proíbe a pesca e assegura a preservação dos peixes, principalmente em momentos de elevadas taxas de reprodução, quando ficam mais vulneráveis por estarem reunidos em cardumes.

A APA Paytuna fica localizada no município paraense de Monte Alegre. A operação focou na região do Lago Grande, o principal ponto de pesca da área de proteção. Segundo informações da GRCN-I, a equipe apreendeu pescados de diversas espécies, mas principalmente de Mapará. Os pescados foram doados para famílias carentes de Monte Alegre e os responsáveis pela pesca ilegal podem ser acusados por crime ambiental.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.