Parque Estadual do Utinga abre as portas para o público

O Parque Estadual do Utinga (Peut) reabre as portas para o público na próxima sexta-feira, 16 de março. A inauguração conta com uma extensa programação durante todo o final de semana. No dia 16, a partir das 16h30, o encontro é cultural: exibição de vídeos sobre a fauna e a flora do Parque, além de apresentações da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, das crianças do programa ProPaz e também do Boi Veludinho.

O sábado, 17, é para os amantes dos esportes e da vida saudável. A manhã começa com uma caminhada ecológica, às 8h, com início no Centro de Acolhimento. Os visitantes percorrerão os quatro quilômetros da pista principal e poderão ver um pouco da fauna e da flora exuberante que compõem o cenário natural do Utinga.

Nesse primeiro momento, não será permitida a entrada de veículos com rodas no espaço do Parque. “Na caminhada teremos muitos idosos e crianças e, para evitar acidentes, a manhã é reservada aos pedestres”, explica o diretor do Parque, Júlio Meyer. Mas a partir das 12h, bicicletas, patins e skates já estarão liberados.

Já no domingo, dia 18, modalidades de ecoturismo como o slackline, o tree climbing, trilhas, o rappel e o boia cross poderão ser praticadas pelos visitantes. As atividades serão guiadas por condutores e instrutores autônomos credenciados pelo Parque e feitas de forma segura.

Além das atividades esportivas, o Parque Estadual do Utinga abrigará também, no final de semana de inauguração, food trucks e uma loja de lembranças organizada pela Fundação Cultural do Pará. É importante lembrar que, por conta dos animais que circulam pela área, o Parque não dispõe de lixeiras nas vias, elas estão apenas nas infraestruturas de apoio ao visitante e o descarte do lixo poderá ser feito de maneira seletiva.

Para Julio Meyer, essa é uma das formas de garantir a preservação das espécies animais e vegetais que vivem no Utinga. “Muitas vezes os animais comem esses restos de comida e lixo que são jogados em lixeiras ou mesmo jogados na pista, o que pode resultar na contaminação de animais silvestres presentes no Parque, como macacos, quatis e pássaros. Para evitar a contaminação da fauna, não colocamos as lixeiras e chamamos atenção dos visitantes para que preservem o parque e sejam responsáveis pelo seu próprio lixo”, explica.

É também por esse motivo que os animais domésticos não podem frequentar o Utinga. “Eles acabam trazendo doenças que não são comuns para a fauna nativa. Então, apesar de todos adorarmos os pets, quando viermos ao Utinga, devemos deixá-los em casa”, acrescenta Julio Meyer.

ESTRUTURA – A nova estrutura do Parque conta com 400 vagas de estacionamento, bicicletário, vias pavimentadas e ainda várias construções: o Centro de Acolhimento, que tem espaços para cafeteria, loja de souvenir, bilheteria e guichê de estacionamento; o Espaço Milton Monte, que abrigará um café e uma exposição de cerâmica marajoara, além de trapiches para contemplar o lago Água Preta; o Recanto da Volta, com cafeteria e trapiche para contemplação e práticas esportivas; o Mirante Bolonha, à beira do Lago Bolonha; e ainda o pórtico de entrada. Ao todo, o Utinga recebeu mais de 40 milhões de reais em investimentos.

APLICATIVO – A visitação ao Utinga é livre e gratuita. O Parque fica aberto de segunda a segunda, entre as 5h30 e as 17h. Para aqueles que desejam realizar práticas esportivas como o slackline, o tree climbing e boia cross ou fazer alguma das nove trilhas disponíveis é preciso agendar data e horário com algum dos condutores credenciados pelo Parque.

As informações sobre as trilhas, os serviços oferecidos e mesmo o agendamento com os condutores pode ser feito no aplicativo do Parque Estadual do Utinga. O app está disponível para download na Play Store dos smartphones que utilizam o sistema Android.

HISTÓRIA – O Parque Estadual do Utinga surgiu em 2008, por meio de um decreto estadual que renomeava o então Parque Ambiental de Belém, fundado, por sua vez, em 1993. Desde então, ele só vem crescendo e, hoje, conta com uma área de 1393 hectares, quase 1700 campos de futebol.

Nesse espaço, vivem mais de 150 espécies de plantas e mais de 400 espécies de animais. Algumas delas ameaçadas de extinção, como as Ararajubas. Conta ainda com os Lagos Bolonha e Água Preta, que fornecem água para mais de 1,5 milhões de habitantes da Região Metropolitana de Belém.

Tudo isso faz do Parque um dos maiores espaços de preservação da biodiversidade da região. O Utinga possibilita também o desenvolvimento de atividades científicas, culturais, educativas e de lazer voltadas à população do estado. “As atividades ecoturísticas que realizamos aqui são um diferencial. Preservar o parque significa também trazer as pessoas para dentro dele e mostrar a elas como podem utilizar esse espaço de forma divertida e responsável. O parque é um espaço de todos, um ambiente de respeito aos animais, às plantas e à vida como um todo”, afirma Julio Meyer.

SERVIÇO: 

Cerimônia oficial de inauguração do Parque Estadual do Utinga
16/03, a partir das 16h30, no Centro de Acolhimento

Caminhada Ecológica
17/03, 8h, com largada do Centro de Acolhimento

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação Ideflor-bio
Fotos: Luis Paulo Mello Soares; Agência Pará; Dilermado Gadelha

Comentários(4)

  1. Rosi diz

    No dia 16, sexta, até que horas funciona?

  2. Rosi diz

    Esse passeio ecológico no sábado, eu preciso me inscrever antes ou não, posso chegar e participar?

  3. Rosi diz

    No sábado, dia da inauguração, até que horas vai funcionar?

  4. JOICE ALVES diz

    Como faço para agendar para fazer trilha? No Parque do Utinga?

Comentários estão desabilitados para este artigo.