Operações de fiscalização apreendem cerca de 20 toneladas de peixe na região do Lago do Tucuruí

A Gerência da Região Administrativa do Mosaico do Lago de Tucuruí (GRTUC), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), realizou, entre os meses de novembro e fevereiro, diversas ações de fiscalização ambiental na região do Lago do Tucuruí, no sudeste paraense. Durante as ações, foram apreendidas cerca de 20 toneladas de peixe, mais de 50 pássaros criados em cativeiro de forma ilegal, além de tracajás e animais de caça, como pacas, tatus, jabutis e jacarés.

As fiscalizações foram feitas durante todo o período do defeso, momento do ano em que a pesca é legalmente proibida. O objetivo é garantir a reprodução dos peixes e evitar a pesca predatória quando esses animais estão reunidos em cardumes.

Segundo a gerente do GRTUC, Mariana Bogéa, as operações de fiscalização “visaram garantir o cumprimento da legislação brasileira e também a conservação dos ecossistemas e recursos naturais afetados pelas construções de empreendimentos no Rio Tocantins. O que buscamos é possibilitar a manutenção dos estoques pesqueiros em níveis que permitam a sustentabilidade da atividade na região”, explica.

Além dos animais, as operações apreenderam ainda 40 mil metros de malhas irregulares (malhas com orifícios de número 5, 6, 7, amarradores e telões), além de 28 arpões e vários equipamentos de mergulho (como óculos, pé de pato e cilindro), seis veículos que transportavam pescado irregular e mais de 15 caminhões que faziam o transporte de madeira ilegal.

As ações estão inseridas no Plano de Fiscalização do Mosaico Lago de Tucuruí, que foi apresentado ao Ministério Público do Estado, a partir de uma solicitação do próprio setor da pesca. De acordo com Mariana Bogéa, a fiscalização deve ser mantida mesmo com o fim do período de defeso. “Precisamos garantir a retirada dos amarradores, telões e malhas, arpões e bombas que são utilizados de forma irregular. Uma das estratégias para conter o uso desses apetrechos é fazer o monitoramento do desembarque do pescado oriundo do Mosaico Lago de Tucuruí”, acrescenta Mariana Bogéa.

As fiscalizações foram realizadas em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), o Comando de Policiamento Regional IV, a Eletronorte e as Secretarias Municipais de Meio Ambiente de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Nova Ipixuna, Itupiranga e Novo Repartimento.

Todo o pescado apreendido foi doado a entidades e à população dos municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia, Jacundá, Nova Ipixuna, Itupiranga e Novo Repartimento. Os infratores foram conduzidos à delegacia para procedimentos administrativos e criminais, conforme determina a legislação.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.