Ideflor-bio realiza curso de produção de mudas de Castanha-do-Pará em Monte Alegre

O Escritório Regional do Baixo Amazonas II (ERBA-II), vinculado do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), realizou, entre os dias 25 e 27 de abril, um curso prático de produção de mudas de Castanha-do-Pará em comunidades de Monte Alegre, na região do Baixo Amazonas.

O objetivo do curso foi apresentar técnicas de diversificação no plantio e produção de essências florestais em Sistemas Agroflorestais (SAFs) já existentes na região. “Buscamos repassar aos agricultores locais conhecimentos técnicos que estimulem a diversificação da produção de mudas de essências florestais para a implantação de futuros SAFs ou mesmo a ampliação dos SAFs já existentes nos municípios de abrangência do ERBA-II, agregando valor econômico e ambiental à produção dos agricultores”, afirma Eliselmo Picanço, gerente do Escritório Regional.

O curso capacitou 49 produtores rurais de Monte Alegre, Alenquer, Santarém e Oriximiná, além de técnicos de várias instituições e alunos dos cursos de agropecuária e meio ambiente da Escola de Ensino Tecnológico do Estado do Pará (EETEPA) em Monte Alegre. A ação contou com discussões teóricas sobre o processo de produção das mudas e também com um momento prático, em que os agricultores de Monte Alegre aprenderam a produzir e plantar as mudas de Castanha-do-Pará.

A parte teórica do curso foi composta por exposição do gerente do Escritório Regional, Eliselmo Picanço, o qual explicou o funcionamento dos Sistemas Agroflorestais implantados em Monte Alegre nas comunidades rurais de São Diogo, Cuçaru e Mangueirinha, todas localizadas dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Paytuna. Já o engenheiro agrônomo do Ideflor-bio, Raimundo Junil Paricá, abordou os tipos de Sistemas Agroflorestais o processo de produção das mudas de castanha.

A parte prática foi coordenada pelo produtor de mudas Antonio Lira, da comunidade de Cipoal, em Santarém. “Nessa parte os participantes do curso foram capacitados a identificar e selecionar sementes aptas para o semeio, assim como aprenderam a fazer o pré-semeio e semeio, levando sempre em consideração a busca de métodos de aceleração germinativa das sementes, além de cuidados técnicos e fitossanitários das sementes”, conta Eliselmo Picanço.

Os agricultores de Monte Alegre também aprenderam técnicas de enxertia de mudas de Castanha-do-Pará, além de formas de quebrar a dormência de outras essencias florestais, como o Piquiá e a Pupunha.

A ação foi organizada pelo Escritório Regional em parceria com a EETEPA em Monte Alegre e com o apoio da Diretoria de Desenvolvimento da Cadeia Florestal (DDF) do Ideflor-bio. Todos os participantes do curso receberam certificação em produção de mudas de Castanha-do-Pará.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.