GRTUC disponibiliza documentos sobre pesca e gestão no Mosaico Lago de Tucuruí

A Gerência da Região Administrativa do Mosaico Lago de Tucuruí (GRTUC), vinculada ao Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), disponibilizou o Relatório Técnico Geral de 2017 e também o Boletim de Monitoramento do Desembarque da Pesca na região do Mosaico no período de julho a outubro do ano passado. Os documentos estão disponíveis para consulta e download na página do Ideflor-bio na internet.

O Relatório Técnico Geral de 2017 apresenta uma síntese de todas as atividades realizadas pela GRTUC durante o ano passado. No documento estão listadas e explicadas as atividades relativas à fiscalização dos recursos pesqueiros do Mosaico Lago de Tucuruí, assim como outras atividades relacionadas à educação ambiental, gestão e manejo dos recursos naturais.

Já o Boletim de Monitoramento da Pesca é uma ferramenta informativa produzida pela GRTUC semestralmente. O objetivo é fornecer dados estatísticos e informações relevantes sobre o setor da pesca e da aquicultura nas Unidades de Conservação que compõem o Mosaico.

A ideia por trás da publicação do Relatório Geral e do Boletim é contribuir para a estruturação do setor da pesca no estado e fazer com que a sociedade paraense e o poder público conheçam a importância desse setor na região do Lago de Tucuruí. A gerente da GRTUC, Mariana Bogéa, enfatiza que “é essencial que os pescadores comecem a se enxergar nos dados de produção, saindo da invisibilidade da economia local, por isso foi adotada uma linguagem simples e acessível para os documentos”.

De acordo com o Boletim, entre os meses de julho e outubro do ano passado, foram desembarcados aproximadamente 420 mil quilogramas de pescado na região do Lago de Tucuruí. Esses pescados são de 24 espécies, principalmente o mapará, pescada e mistura. Ainda segundo os dados levantados pela GRTUC, a região conta com mais de 2400 pescadores, que realizaram, durante o período, mais de quatro mil desembarques nos diversos portos dos municípios que compõem o Mosaico: Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Itupiranga, Novo Repartimento e Marabá.

Segundo Jossandra Pinheiro, engenheira de pesca e técnica em gestão ambiental da GRTUC, “A publicação do Boletim entrega à população os resultados de um trabalho realizado em parceria entre o Ideflor-bio e as entidades do setor da pesca, com o objetivo de oficializar os dados de produção pesqueira. Além disso, o Mosaico Lago de Tucuruí torna-se pioneiro no Pará ao possuir dados estatísticos da produção pesqueira, uma vez que o estado carece dessas informações”, afirma.

Mosaico Lago de Tucuruí – A região do Mosaico Lago de Tucuruí fica localizada no sudeste do Pará. O Mosaico é formado por três Unidades de Conservação: a Área de Proteção Ambiental Lago de Tucuruí e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável Alcobaça e Pucuruí-Ararão. As UCs permitem a habitação de populações tradicionais em seu interior, assim como o uso sustentável dos recursos naturais locais. A pesca é uma das principais atividades econômicas dos habitantes do Mosaico.

O Relatório Técnico Geral de 2017 da GRTUC e o Boletim de Monitoramento da Pesca no Mosaico Lago de Tucuruí, assim como outros documentos relativos à gestão das UCs, podem ser conferidos aqui.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.