Ideflor-bio conclui o projeto de criação do Parque Natural Municipal de Castanhal

O diretor de Gestão da Biodiversidade (DGBio) do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), Crisomar Lobato, e a Técnica de Criação de Unidades de Conservação, Jocilete Ribeiro, entregaram à Prefeitura Municipal de Castanhal, na quinta-feira, 10, os documentos necessários para a criação do Parque Natural Municipal de Castanhal (PNMC). A entrega foi feita ao prefeito do município, Pedro Filho, e à secretária municipal de Meio Ambiente, Lucia Porpino, na sede da Secretaria de Cultura de Castanhal.

Dentre os documentos repassados à Prefeitura estão o resumo dos estudos técnicos da área que comporá o Parque, relatório da consulta pública sobre a criação do espaço realizada em fevereiro e aprovada em plenária, além dos instrumentos legais, como a minuta do projeto de lei municipal, o memorial descritivo do território, exposição dos motivos e ficha técnica para a criação legal do PNMC.

O Parque Natural Municipal de Castanhal será implantado numa área de cerca de 15 hectares, no bairro do Carirí, zona urbana do município. O terreno possui, aproximadamente, o tamanho do Bosque Rodrigues Alves e apresenta várias peculiaridades.

“Esse Parque é uma relíquia da floresta tropical amazônica encrustada no meio da cidade de Castanhal e, além disso, é um bosque natural urbano, mas que foi enriquecido com a plantação de espécies amazônicas ameaçadas de extinção”, explica Crisomar Lobato.

As espécies foram identificadas durante a realização dos estudos técnicos para a criação do Parque. São 09 pequenas populações de espécies nativas como a castanheira-do-pará e o pau amarelo, ameaçadas de extinção; há também uma árvore de pau-brasil, que é típica da Mata Atlântica brasileira, um dos símbolos do país, que consta na lista nacional de espécies da flora ameaçadas de extinção.

O novo Parque será uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, cujo território é voltado para a conservação da biodiversidade, para o desenvolvimento de estudos e pesquisas, e a promoção do ecoturismo, da cultura e da educação ambiental. Além disso, o Parque terá também o compromisso com o desenvolvimento social das populações que vivem no entorno.

“A criação do parque tem grande importância ecológica e social, pois serve para a melhoria da qualidade de vida da população do entrono, assim como de todo o município, da segurança e também para lazer da população, principalmente dos bairros próximos”, acrescenta Crisomar Lobato.

Após a entrega dos documentos à Prefeitura de Castanhal, o próximo passo para a implantação do Parque é a aprovação da minuta do projeto de lei na Câmara Municipal do município.

Além do Parque de Castanhal, o Ideflor-bio já coordenou também a criação da unidade de conservação municipal Refúgio de Vida Silvestre (Revis) do Lag

o Mole, no município de Juruti e está apoiando a criação de outras unidades de conservação municipais.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.