Técnicos do Ideflor-bio ensinam implantação de SAFs a agricultores de Mojuí dos Campos

O Escritório Regional do Baixo Amazonas, do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) realizaram, na quarta-feira, 7, um dia de campo na comunidade de Boa Fé, no município paraense de Mojuí dos Campos. O objetivo da ação foi capacitar agricultores rurais da localidade que são atendidos pelo Projeto de Restauração Florestal por meio de Sistemas Agroflorestais (Prosaf).

Durante o dia de campo, engenheiros agrônomos e florestais do Ideflor-bio e da Emater ensinaram aos agricultores o processo de implantação de um Sistema Agroflorestal (SAFs) com culturas como o maracujá, o citrus e o cumaru. “Nós buscamos desenvolver a destreza e a habilidade no manejo desses SAFs junto aos agricultores e de uma forma bem prática, para eles ‘aprenderem a fazer fazendo’”, conta a engenheira agrônoma do Ideflor-bio, Simone Moreira.

Participaram da ação oito agricultores de um total de 16 que são atendidos pelo Prosaf na região. Eles assistiram às técnicas de implantação do SAF na propriedade de um dos associados da Cooperativa Mista Agrícola do Planalto Santareno (COOMAPLAS) e a ideia é que esses agricultores repliquem o processo de implantação de Sistemas Agroflorestais em suas propriedades.

Os SAFs são áreas da pequena propriedade rural em que os agricultores plantam essencias florestais, as quais possibilitam a recuperação de áreas degradas e também a diversificação da produção desses agricultores, já que podem fazer o cultivo de espécies florestais em conjunto com os gêneros agrícolas. O Prosaf, mantido pela Diretoria de Desenvolvimento da Cadeia Florestal (DDF) e pelos Escritórios Regionais do Ideflor-bio, atua na recuperação de áreas degradadas principalmente por meio da implantação desses SAFs.

No contexto do Prosaf, os SAFs, quando implantados, são alimentados com mudas de espécies florestais nativas da região amazônica ou de interesse dos agricultores locais. No caso da comunidade de Boa Fé, o Escritório Regional do Baixo Amazonas do Ideflor-bio construiu um viveiro para a produção de 9.500 mudas. O viveiro possui, atualmente, mudas de pimenta do reino, cupuaçu, maracujá e limão.

Para a produção de mudas e manutenção do viveiro, além do dia de campo, o Escritório já realizou, também na Boa Fé, capacitações sobre produção de mudas, oficina de mudas de Castanha do Pará e Ipê e também curso de irrigação.

O dia de campo foi realizado em parceria com as secretarias municipais de Meio Ambiente e Agricultura de Mojuí dos Campos e a Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca de Santarém.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.