Workshop debate meio ambiente e ordenamento territorial em UCs da região do Xingu

Com o objetivo de propor avanços na gestão das Unidades de Conservação (UCs) da Região Administrativa do Xingu, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA), realizam, no dia 20 de junho, o I Workshop “Situação Socioambiental e Ordenamento Territorial do Tabuleiro do Embaubal”. O evento acontece no auditório do campus da UFPA em Altamira, das 8h às 17h, e é aberto à participação do público.

Segundo Maria Bentes, gerente da Região Administrativa do Xingu, “o que buscamos, com o evento, é proporcionar um espaço de discussão acerca das principais questões socioambientais e de ordenamento territorial do Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Tabuleiro do Embaubal e da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Vitória de Souzel, embasados nas pesquisas, estudos e projetos que vem sendo realizados sobre essas UCs ao longo dos anos”.

A programação do Workshop é composta por palestras, espaços de discussão e grupos de trabalho sobre diversos temas relacionados às UCs, ao meio ambiente e ao ordenamento territorial. Entre os temas discutidos estão os inventários de vegetação, a herpetofauna (cobras, lagartos e anfíbios) do Embaubal, a ecologia reprodutiva, migração e conservação de quelônios (tartarugas-da-amazônia e tracajás). O Workshop tem também espaço para discussões voltadas aos aspectos socioeconômicos, como a regularização ambiental e as percepções sociambientais dos ribeirinhos que vivem na RDS Vitória do Souzel.

O I Wokshop “Situação Socioambiental e Ordenamento Territorial do Tabuleiro do Embaubal” é realizado no contexto de um acordo de cooperação técnico-científico firmado entre o Ideflor-bio e a UFPA, a fim de viabilizar estudos que subsidiem a produção do Plano de Gestão das UCs da região do Xingu.

“A expectativa é que, no Wokshop, encaminhemos avanços na infraestrutura, gestão, monitoramento, ensino, pesquisa e extensão nas UCs estaduais do Xingu e também, posteriormente, visando à elaboração dos Planos de Gestão, consolidemos um Diagnóstico Socioambiental e da Situação do Ordenamento Territorial no Tabuleiro do Embaubal”, acrescenta Maria Bentes.

Unidades de Conservação no Xingu – O Revis Tabuleiro do Embaubal e a RDS Vitória de Souzel foram criados em 2016 e ficam localizados no município Senador José Porfírio. O Tabuleiro tem uma área aproximada de quatro mil hectares e é uma UC de proteção integral, a qual não permite a habitação e o uso direto ou indireto dos recursos naturais, mas incentiva a visitação turística e a realização de pesquisas científicas O Embaubal é a maior área de desova das Tartarugas da Amazônia no Pará.

Já a RDS Vitória de Souzel é uma UC da categoria Uso Sustentável. Com aproximadamente 23 mil hectares, a RDS é lar de populações tradicionais que vivem da exploração sustentável dos recursos naturais da área. Além da visitação pública e da realização de pesquisas científicas, essa categoria de UC promove a preservação do meio ambiente em conjunto com o desenvolvimento da qualidade de vida das populações locais.

Serviço:

I Workshop “Situação Socioambiental e Ordenamento Territorial do Tabuleiro do Embaubal”

20/06, de 8h às 17h, no auditório do campus da UFPA em Altamira

O evento é aberto ao público e haverá emissão de certificados aos participantes

A programação está disponível no link: https://tinyurl.com/y9xnas3a

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

 

Comentários estão desabilitados.