53 novas espécies de planta são identificadas no Parque Estadual do Utinga

Azeitonera, Mata-pau, Bico de brasa e Sapateira branca são algumas das 53 novas espécies de plantas catalogadas no Parque Estadual do Utinga durante atualização da lista de espécies arbóreas, cipós e palmeiras do Parque. A pesquisa foi feita entre o final de maio e o início de junho, por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), em parceria com pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi.

Ao todo, a pesquisa catalogou 84 espécies, das quais 31 já constavam do inventário amostral arbóreo realizado para a produção do Plano de Manejo do Parque. Com as 53 espécies encontradas, o inventário florístico do Utinga passa a contar com mais de 200 espécies de plantas. “Esse levantamento nos ajuda a conhecer a riqueza de espécies arbóreas que existem aqui no Parque e também nos dá subsídios para analisar o desenvolvimento das espécies e a situação das florestas que há aqui na Unidade de Conservação”, afirma Michele Ferreira, engenheira florestal do Ideflor-bio.

Algumas árvores como o Mogno, a Quaruba e o Marupa encontram-se em alguma categoria de vulnerabilidade à extinção segundo as listagens de Espécies Ameaçadas produzidas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (SEMAS), o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN)

O levantamento foi feito na trilha do Patauá e na trilha do Macaco. A trilha do Patauá possui um percurso de aproximadamente 700 metros no interior do Parque, já a do Macaco se estende por 1330 metros. As duas trilhas são compostas por florestas de terra firme e possuem espécies de plantas típicas desse ecossistema.

A metodologia utilizada para a catalogação das espécies contemplou o análise da trilha do Patauá e o estabelecimento de 10 parcelas ao longo da trilha do Macaco, o que possibilitou a identificação das espécies tanto na margem da pista principal do Utinga quanto no interior do Parque e também a comparação das plantas que ocorrem tanto na borda quanto no interior. Das 84 espécies, apenas 29 ocorrem nos dois espaços.

A atualização da lista de espécies arbóreas, cipós e palmeiras do Parque é uma primeira fase da atualização do inventário arbóreo da Unidade de Conservação. Além da catalogação das espécies típicas da floresta de terra firme, ainda serão catalogadas as espécies presentes em floresta secundária e floresta de igapó, outros dois ecossistemas existentes no Utinga.

“É necessário realizar a atualização do inventário arbóreo com certa frequência, pois, com o tempo, a floresta vai se regenerando e algumas espécies podem ressurgir ou novas, surgir”, acrescenta, Michele Ferreira.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários(2)

  1. Adriele Ribeiro da Silva diz

    Como faço para conseguir um emprego no Utinga? (Menor aprendiz)

  2. Adriele Ribeiro SA Silva diz

    Como faço para conseguir um emprego no Utinga? (Menor aprendiz)

Comentários estão desabilitados para este artigo.