Sociobiodiversidade


 

DSC_0195

_DSC0853_160

etnomapeamentoaldeiasantidade 419

aldeiasantidadeinalguraçãotamiriki 409

DSC_0138

 

Quem somos?

A Gerência da Sociobiodiversidade (SocioBio), diretamente subordinada a Diretoria de Gestão da Biodiversidade (DGBIO) do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (IDEFLOR-BIo), tem como objetivo promover a proteção, conservação e recuperação da diversidade biológica e cultural do estado do Pará, bem como apoiar atividades de gestão ambiental e territorial nos territórios de povos indígenas e de comunidades tradicionais do Pará

Competências:

  • Promover a elaboração de políticas para promoção da conservação da biodiversidade e gestão ambiental dos territórios de povos indígenas e comunidades tradicionais do Pará.
    Apoiar aplicação de ferramentas de gestão ambiental e territorial participativa como Etnomapeamento, Etnozoneamento e Planos de Vida em terras indígenas e territórios de comunidades tradicionais.
  • Promover programas, ações e projetos de valorização e apoio à comercialização dos produtos e serviços da sociobiodiversidade, viabilizando o estudo de cadeias produtivas e do ecoturismo, turismo de base comunitária em territórios indígenas e de comunidades tradicionais.
  • Promover e apoiar a elaboração de Planos de Proteção Ambiental e Territorial de Territórios indígenas e de comunidades tradicionais do Pará;
  • Promover programas, ações e projetos destinados ao conhecimento e monitoramento da biodiversidade de territórios indígenas e de comunidades tradicionais do estado.
  • Promover ações, programas e projetos para o monitoramento de espécies ameaçadas de extinção no Pará nos territórios indígenas e de comunidades tradicionais do Pará.
  • Promover programas, projetos e ações que incentivem a adoção de Tecnologias Sociais para Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais como a utilização de fontes alternativas de energia.
  • Promover programas, projetos e ações para Pagamentos de Serviços Ambientais a povos indígenas e comunidades tradicionais.
  • Promover programas, ações e projetos para elaboração de políticas para a proteção do patrimônio genético e do conhecimento tradicional associado de povos indígenas e comunidades tradicionais.
  • Promover programas, projetos e ações que possibilitem a gestão integrada de áreas protegidas, como a consolidação de rede organizacional, mosaico e corredores de áreas protegidas.
    Viabilizar a criação de Unidades de Conservação no entorno de territórios indígenas e quilombolas do Pará.
  • Promover programas, projetos e ações em prol da Educação Ambiental para povos indígenas e comunidades tradicionais.