Parque Estadual Serra dos Martírios-Andorinhas


O Parque Estadual da Serra dos Martírios/Andorinhas (PESAM) é uma Unidade de Conservação da Natureza de Proteção Integral, localizada integralmente no município de São Geraldo do Araguaia, região sudeste do Estado do Pará, entre as coordenadas geográficas 06º03’00’’ a 06º23’00’’, de latitude Sul, e 48º22’30’’ a 48º36’30’’, de longitude Oeste, de acordo com seu Plano de Gestão, aprovado e publicado pela Portaria SECTAM nº. 716/2006.

O PESAM foi criado pela Lei Estadual nº. 5.982, de 25 de julho de 1996 e possui uma área com forma de um polígono irregular de 24.897,38 ha e perímetro de 176,7634 Km e Conselho Gestor instituído pela Portaria SEMA nº 3.716, de 28 de dezembro de 2009. Tem por objetivo preservar os ecossistemas naturais englobados, contra quaisquer alterações que os desvirtuem, conciliando a proteção integral dos recursos naturais e das belezas cênicas, com a utilização para fins científicos, culturais, educacionais e recreacionais.

Encontra-se numa região montanhosa, zona de transição entre os biomas Floresta Amazônica e Cerrado, repletos de uma diversidade de ecossistemas, biodiversidade, belezas cênicas, cachoeiras, sítios arqueológicos, cavernas, grutas, registros rupestres, trilhas e mirante para contemplação de parte do Parque e vista do Rio Araguaia. Existem possibilidades de passeios por trilhas a pé, bem como via fluvial pelo rio Araguaia, que faz parte da sua Zona de Amortecimento (buffer zone). Neste último caso, há necessidade de uma embarcação adaptada e piloto experiente para percorrer o rio, pois existem pontos bastante pedregosos e perigosos. Este percurso fluvial, cujo tempo estimado varia entre 2 a 3 horas (ida e volta), permite ao visitante/pesquisador visualizar pontos importantes do PESAM, como o “Morro do Passat”, bem como ter acesso a diversas cavernas com sítios arqueológicos (para mais informações sobre as cavernas, consulte o Estudo Espeleológico presente no Plano de Gestão/Manejo do Parque).

Em geral, as trilhas dentro do PESAM são consideradas de nível intermediário ou difícil, sobretudo por conta do acidentado relevo presente em toda formação geológica do Parque. No entanto, as trilhas mais acessíveis possuem extensão variando entre 4 Km a 6 Km de subida, algumas culminando em afluentes do Rio Araguaia como a “Cachoeira da Quarta Queda” ou em outros pontos de contemplação da natureza, como a região na Casa de Pedra, considerado pelo no Plano de Gestão/Manejo como “Setor 01” para visitação e implementação do Uso Público. A Casa de Pedra, também é um local de devoção de antigos moradores que, anualmente, realizam o Festejo do Divino Espírito Santo, manifestação religiosa, cultural e tradicional que acontece entre os meses de abril ou maio, na qual grande número de pessoas visitam o chamado “Santuário da Casa de Pedra” durante nove um período aproximado de 10 (dez) dias.

Dentro do PESAM, assim como na APA Araguaia, é realizado o monitoramento do Gavião-Real (Harpia harpyja) uma das espécies mais ameaçadas de extinção no Brasil e considerada entre as maiores aves de rapina da América do Sul.

A região onde hoje está situado o PESAM também possui um relevante significado à recente História Regional e do Brasil, por ser considerada a “base” da Guerrilha do Araguaia, movimento armado de ideologia comunista/socialista, que existiu entre o final da década de 1960 e meados da década de 1970, no século passado, durante o período do Regime Militar no Brasil.

 Lei Estadual Nº 5982/1996 – Criação Pesam

Plano de Manejo PESAM

 

logomarca-PMGR (1)

 

 

 

 

 

 

Galeria de Imagens


[huge_it_portfolio id=”8″]