Parque Estadual Charapucu


O Parque Estadual do Charapucu (PEC) é uma Unidade de Proteção Integral, criada a partir do Decreto Estadual nº. 2.592 de 09/12/2010, formando uma área protegida de 65.181,94 hectares.

Localiza-se no município de Afuá, no Arquipélago do Marajó, conhecido por seus moradores como “Veneza da Ilha do Marajó”, por apresentar diversos canais e palafitas. A hidrografia tem influência direta sobre os moradores dessa região, apresentando grande importância econômica e ecológica, destaca-se como o único meio de comunicação e transporte entre as vilas. As principais atividades da população local são a pesca, extração vegetal e agricultura.


O Acesso à ilha Charapucu ocorre via fluvial ou por pequenas aeronaves. A partir de Belém, são aproximadamente dois dias de viagem, através de linhas fluviais regulares de passageiros e cargas até a cidade de Afuá. Outra opção é via Macapá, com aproximadamente seis horas de viagem pela Baía do Vieira.

A Região do Marajó possui grande riqueza biológica. Sua vegetação, em grande parte, está sujeita a ciclos de inundações, devido a flutuações do nível das águas dos rios e das marés, resultando em constantes mudanças ecológicas do ambiente. Ocorre a predominância de florestas ombrófilas densas, conhecidas como florestas de várzeas e igapós.

As características biológicas do Parque Estadual Charapucu destacam-se pela sua diversidade e singularidade. Apresenta grande beleza natural, com rios de água branca e rios de água preta. A vegetação é constituída por três principais fitofisionomias: Floresta Ombrófila Densa Aluvial, Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas e Campos. As florestas ombrófilas densas aluviais, são formadas por várzea baixa e várzea alta. Destaca-se a presença de espécies como a andiroba (Carapa guianensis), açaí (Euterpe oleracea), pracauba (Mora paraensis), pau mulato (Calycophyllum spruceanum), seringueira (Hevea brasiliensis). Chamando a atenção para a ocorrência de espécie ameaçada de extinção, a ucuúba vermelha (Virola surinamensis).

A diversidade da fauna inclui espécies endêmicas, ameaçadas de extinção e também novas espécies. Destaca-se a presença de onça pintada, peixe-boi, urubu rei e o macaco caiarara.

Os objetivos da UC são a conservação da biodiversidade, preservando as espécies ameaçadas de extinção e amostras representativas dos ecossistemas. Além de implementar projetos de turismo ecológico, pesquisa científica, atividades de educação e interpretação ambiental.

 Decreto Criacao PEC

Galeria de Imagens