Área de Proteção Ambiental de Algodoal-Maiandeua


A Ilha de Algodoal/Maiandeua é uma Área de Proteção Ambiental, localizada no município de Maracanã/PA, que consiste em uma Unidade de Conservação (UC) de Uso Sustentável, conforme Lei Estadual n°. 5.621/90 de 27 de novembro de 1990.

Histórico:
Segundo alguns relatos, o nome Algodoal foi dado pelos primeiros pescadores que chegaram à localidade, aproximadamente, na década de 1920. A palavra Algodoal significava um lugar com grande quantidade da espécie algodão-de-seda, cujas sementes possuem pêlos plumosos de cor branca que, ao flutuarem pela ação dos ventos, lembram o algodão. No entanto, duas outras versões são levantadas por historiadores: a primeira, de que navegantes portugueses comparavam as dunas brancas a um extenso algodoal e a segunda, de que as espumas das ondas tinham aspectos de algodão.

Localização e Acesso:
Está situada no litoral nordeste do Estado do Pará, na microrregião do Salgado, confronta-se com: o Oceano Atlântico ao Norte, o Furo do Mocooca ao Sul, a ria de Maracanã e a Reserva Extrativista Marinha de Maracanã a Leste, bem como a ria de Marapanim a Oeste.


O acesso é realizado, inicialmente, por terra. Partindo-se de Belém, a capital do Estado, o acesso é feito pela rodovia BR-316 até a cidade de Castanhal (60 Km da capital), a partir daí é feito o percurso de 120 Km pelas rodovias PA-136 e PA-318 até o Distrito de Marudá, no Município de Marapanim.

A partir do porto de Marudá, o acesso à APA é feito via fluvial, até o porto na Vila de Algodoal. A travessia é feita por meio de barcos, com duração média de quarenta minutos, dependendo da maré.

A APA também pode ser acessada a partir do Município de Maracanã. O percurso, a partir de Belém, é feito pelas rodovias BR-316, PA-127 e PA-430 até a Vila do Quarenta e dura em média 4 horas de viagem. A partir da Vila do Quarenta, é feita a travessia de barco do Furo do Mocooca até a Vila de Mocooca, dura em média 05 minutos.

Na APA, o acesso interno entre as vilas e outras localidades ocorre a pé ou de carroça, dependendo da maré, ou de barco, margeando os furos e igarapés.

Caracterização da Unidade de Conservação:

A Unidade de Conservação é constituída por duas ilhas denominadas Algodoal e Maiandeua, separadas por um furo intermitente denominado “Furo Velho”, sendo subordinadas administrativamente ao Município de Maracanã. A APA abrange uma área de aproximadamente 3.100,34 ha, onde a Ilha de Algodoal ocupa 605,52 ha, contendo a Vila de Algodoal, a Praia da Princesa, Praia do Farol e áreas de mangues, restingas e dunas.

A Ilha de Maiandeua ocupa 2.494,82 ha, onde se localizam as vilas de Fortalezinha, Mocooca e Camboinha, as localidades de Camaleão, Passagem e Pedra Chorona, assim como praias, mangues e áreas de terra firme com vegetação.

CRIAÇÃO DA LOGO DA APA:

Em 2010, a Gerência da APA promoveu um concurso de desenhos entre as escolas da Unidade, com parceria da Rede Celpa. A proposta que ficou em primeiro lugar, foi de um aluno morador da Vila de Algodoal, foi aperfeiçoada e digitalizada, tornando-se um dos símbolos oficiais da SEMA.

                                   

Turismo Local:

O potencial para um turismo baseado em atrativos naturais na APA de Algodoal-Maiandeua é bastante considerável, isto em função da diversidade do ecossistema e da grande beleza cênica existente no local. Destacam-se as praias, as dunas, os manguezais, falésias, e inúmeras trilhas que interligam as quatro vilas que compõem a Unidade. Além das paisagens naturais acrescentam-se as ricas manifestações culturais como o artesanato local produzido com sementes colhidas da própria flora regional, o preparo artesanal da farinha de mandioca, a música, a dança do carimbó praiano, a culinária e a pesca artesanal.

 Lei de Criação da APA de Algodoal

Plano de Manejo APA Algodoal Maiandeua Guia de visitação da APA

Galeria de Imagens


[huge_it_portfolio id=”10″]