Desfile de moda ecológica na APA Araguaia mobiliza estudantes da região

Em São Geraldo do Araguaia, alunas das escolas municipais situadas no interior da Área de Proteção Ambiental (APA) Araguaia, na região da Serra das Andorinhas, participaram do 1º desfile de moda ecológica ocorrido no Salão Paroquial da igreja Matriz, no centro cidade. O evento contou com participação de 17 candidatas ao título de Garota APA Araguaia. A iniciativa é a primeira realizada no estado do Pará com alunos que residem em uma unidade de conservação.

O desfile ocorreu durante gincana ecológica que contou com várias apresentações culturais e ambientais. A atividade é mais uma ação do programa de Educação Ambiental do Parque Estadual Serra das Andorinhas (Pesam), em parceria com Grupo de agentes ambientais voluntários (Gaav).

A vencedora na disputa foi Joysiane Matos da Silva, de 12 anos, estudante do 8º ano na Escola Dom Pedro II, na Vila Ilha de Campo. Ela recebeu a faixa de Garota APA Araguaia das mãos do gerente da Unidade, Ernildo César da Silva Serafim.

Joysiane desfilou trajando gargantilha e pulseira de lacre de lata de alumínio, utilizada para armazenar refrigerante; um top e saia confeccionados com filetes de garrafa pet, incrustrados com anéis de latas de alumínio, e uma sandália reaproveitada e customizada especialmente para o desfile. Todo o material utilizado para confecção das peças usadas por Josyane foi recolhido nas casas dos moradores da vila onde mora.

Logo após o resultado do concurso, Josyane comentou sobre o desfile. “Fiquei surpresa com o resultado. Não esperava muito vencer o concurso. Havia muitas meninas vestidas com peças de roupas bem bonitas. Deus quis e eu venci. Na verdade quem ganha com o desfile é o meio ambiente, pois esta é uma oportunidade diferente de mostrar que é possível reciclar um produto e fazer dele outra peça bem valiosa. O lixo pode virar luxo, só depende de cada um de nós”, afirmou Joysiane.

A faixa símbolo do concurso de Garota APA Araguaia também é confeccionada com material reciclado e reaproveitado com fins de agregar valor ecológico à peça. A base do artefato é composto por retalho de Jeans e pedaços de malha. As bordas são detalhadas com sobra de linha, e a tinta usada para pintar o nome do título na peça também é sobra de produto disponibilizado por uma empresa de serigrafia parceira no projeto.

As escolas participantes do evento receberam troféu artesanal produzido a partir do reaproveitamento de pedaços de madeira. No local houve exposição de peças artesanais confeccionadas por alunos e professores das escolas da APA Araguaia, parceiras no projeto.

O grupo de agentes ambientais voluntários do Parque Serra das Andorinhas também foi parceiro na realização do concurso. “Foi um evento inesquecível para todos que se envolveram. Havia muitas peças de roupas elegantes, produzidas a partir de produtos que tinham o lixo como descarte final. Foi uma aula de reciclagem e criatividade”, resumiu Euziane Pereira, agente ambiental voluntária.

Durante o desfile os jurados analisavam a beleza da roupa, o uso prático da vestimenta, o tempo de decomposição da peça na natureza, a possibilidade de comercializar a indumentária, a criatividade na escolha do material a ser reciclado, e na produção da peça. O plástico prevaleceu entre as peças apresentadas na passarela de moda ecológica.

Nilson Amaral – Departamento de comunicação do Pesam

 

Comentários estão desabilitados.