Cães e gatos serão vermifugados e vacinados este mês na APA de Algodoal-Maiandeua

Com o objetivo principal de manter o controle da população de cães e gatos domésticos abandonados na Ilha de Algodoal, a Gerência da Região Administrativa do Nordeste Paraense, do Instituto de desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (GRNE/Ideflor-bio), em parceria com a ONG Veterinários da Amazônia, realizará este mês um trabalho gratuito de vacinação e vermifugação de animais na Área de Proteção Ambiental (APA) Algodoal-Maiandeua.

A ação acontecerá nos dias 18 e 19 de fevereiro, quando será iniciada a segunda etapa do “Projeto de Manejo de Animais Domésticos” intitulado “Canisfelis” (uma referência aos nomes científicos dos cães: Canis lupus familiaris e dos gatos: Felis silvestris catus), criado pela ONG, em parceria com a gerência regional do Instituto.

A primeira etapa do projeto aconteceu em dezembro do ano passado, com a realização de um levantamento populacional de cães e gatos residentes na vila de Algodoal. Através da aplicação de questionários, foram visitadas 115 casas de moradores, totalizando o número de 300 animais cadastrados, entre cães e gatos, domésticos e abandonados nas ruas.

Segundo o Biólogo e gestor da APA de Algodoal-Maiandeua, Luiz Coltro, este projeto é de fundamental importância para a manutenção da biodiversidade e bem estar dos animais e da população local. “Além de residirem em uma ilha, ambiente extremamente sensível a introdução de espécies continentais, o descontrole populacional de cães e gatos pode gerar uma incrível perda de biodiversidade através da predação da fauna silvestre nativa, além de doenças e acidentes com os moradores.”, contou.

Feira de adoção e castração Uma feira de adoção de filhotes será realizada na Vila de Algodoal e no distrito de Marudá, nos dias 25 e 26 de fevereiro, visando a diminuição da proliferação da população de animais de rua e regulamentando a posse responsável de animais com tutores identificados.

Já a partir do mês de março, será iniciado o trabalho de castração, para estabilização e a redução do número de animais na Ilha. “Estamos elaborando outras ações para a preservação ambiental da APA com relação aos cães e gatos da Ilha e esperamos um resultado que seja positivo para o bem do animais e para a saúde Pública”, explicou a médica veterinária Maridelzira Betânia David, coordenadora da ONG Veterinários da Amazônia.

✎Texto: Denise Silva / Ascom Ideflor-bio


GALERIA DE FOTOS:
IMG-20170208-WA0034IMG-20170208-WA0035WP_20160820_09_19_40_Pro_LIIMG-20170208-WA0036Lazer Consciente Dez 2016 062Lazer Consciente Dez 2016 057IMG-20170208-WA0027Lazer Consciente Dez 2016 0560103040506070809

Comentários estão desabilitados.