Parque Estadual do Utinga sedia evento sobre Ecoturismo e Turismo de Aventura

O Parque Estadual do Utinga sediou, entre os dias 24 e 26 de maio, o primeiro encontro Abeta Conecta: I Encontro Paraense de Turismo e Vida ao Ar Livre. O evento foi organizado pela Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) e a Secretaria de Estado de Turismo (Setur).

Durante os três dias de evento, representantes de empresas de turismo de aventura, assessorias esportivas e operadores de ecoturismo de todo o estado participaram de palestras e discussões sobre os rumos e possibilidades do turismo de aventura e do ecoturismo no Pará, estado que apresenta rica biodiversidade, beleza cênica e diversas oportunidades para os amantes dos esportes e do turismo.

A relação entre o turismo e a natureza foi o tema da palestra de abertura, proferida pelo diretor executivo da Abeta, Luiz Del Vigna, o qual apresentou um panorama do turismo de natureza no Brasil e no mundo, além de chamar a atenção para as inúmeras oportunidaeds de desenvolvimento do setor no Brasil. Outros temas discutidos no evento foram o empreendedorismo e o associativismo no setor do turismo de natureza; e a hospitalidade turística.

Foram oferecidas, ainda, oficinas de capacitação sobre o perfil do turista de natureza brasileiro, a gestão de risco e as normas técnicas brasileiras para a prática do turismo de aventura. O Parque Estadual do Utinga foi um dos protagonistas do evento, que levou os participantes a vivenciarem a vida ao ar livre no ambiente natural do parque. Eles passearam pelos 4km de extensão do Utinga e puderam praticar as diversas modalidades de esportes de aventura que o Parque oferece, como o Stand Up Paddle, o Rappel, o Boia Cross e o Ciclismo.

O gerente do Parque Estadual do Utinga, Julio Meyer, na ocasião, conversou com os participantes do Abeta Conceta sobre o papel do Parque no desenvolvimento do turismo e da cidadania no Estado. Segundo o gerente, o Parque tem como principal missão, além da conservação do ambiente, a educação ambiental da população do estado. O ecoturismo e o turismo de aventura são as principais ferramentas para a concretização dessa missão.

“O Utinga é, atualmente, o grande palco para o desenvolvimento do ecoturismo e do turismo de aventura no Pará. Por meio dessas ferramentas nós conseguimos consolidar a conservação do ambiente, pois as áreas ocupadas pelo turismo estão mais protegidas. Além disso, o Parque é um equipamento de educação e à medida que abrimos as portas ao visitante, ele é sensibilizado da importância da biodiversidade local e das áreas verdes para o estado, principalmente para a Região Metropolitana de Belém”.

Ainda para o gerente, “fortalecer o turismo é também fortalecer a própria relação das pessoas com o Parque. Realizamos o que o próprio nome do evento propõe, que é conectar as pessoas entre si e com a natureza”.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.