Cerâmicas marajoaras “brotam” do rio em Afuá

Diversos artefatos similares às cerâmicas marajoaras foram encontrados durante expedição de gestão e monitoramento na região do Parque Estadual Charapucu, em Afuá, no Marajó, durante a segunda semana de novembro. As peças estavam numa porção de terra ocupada por moradias. Segundo Amanda Quaresma, gerente do Parque e servidora do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), é comum os moradores relatarem o achado de vasos, vasilhas, potes e outros itens durante as escavações para a fundação das casas.

Algumas dessas peças são retiradas pelos próprios moradores, mas, por conta da falta de técnica no manejo e acondicionamento dos artefatos, eles acabam deteriorando-se.  Foram os habitantes do local que, durante uma reunião de gestão com diversos órgãos estaduais como o Ideflor-bio, a Emater e o Batalhão de Polícia Ambiental, contaram que esses itens estavam “brotando” do rio.

“Já houve tentativas dos moradores de retirar as peças do local, porém esse material, ao ser retirado da água, quebra e esfarela. Por isso orientamos a todos que evitassem mexer nos artefatos”, conta Clarissa Rodrigues, servidora do Ideflor-bio.

A fim de garantir a preservação desses materiais e possibilitar a pesquisa de seu valor histórico e arqueológico, o Ideflor-bio, por meio da Gerência da Região Administrativa do Marajó, que atua na área onde as peças foram encontradas, contatou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para obter auxílio no manuseio da peças.

“Esperamos obter junto ao IPHAN a orientação adequada para garantir a preservação das peças e, inclusive, sugerindo uma incursão em campo para averiguação do local onde elas foram encontradas. Acreditamos que esse achado deve ser reconhecido o mais rápido possível pelas autoridades competentes, no intuito de proteger o patrimônio histórico e cultural que remonta à história da ocupação humana na região do Marajó, principalmente no município de Afuá”, assevera Amanda Quaresma.

 

Charapucu – O Parque Estadual Charapucu é uma Unidade de Conservação estadual de proteção integral. A UC possui aproximadamente 65 mil hectares e é lar de diversas riquezas naturais, como rios de água branca e de água preta, além de espécies de animais e plantas raros na região amazônica, como a ucuúba vermelha, a onça-pintada e o peixe-boi. O Parque abriga ainda mais de 100 famílias que vivem do constante contato com a natureza.

 

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.