Ideflor-bio estabelece normas para turismo e condução de visitantes no Parque do Utinga

Em nova Portaria, o Parque Estadual do Utinga estabelece os parâmetros mínimos para a prestação de serviços de ecoturismo, turismo de aventura e condução de visitantes no Parque. A Portaria nº 1199, que entrou em vigor neste mês de novembro, descreve as modalidades de atividades de ecoturismo e turismo de aventura que podem ser realizadas no Parque, além de estabelecer os pré-requisitos e normas de segurança que devem ser cumpridas por pessoas e empresas que prestam serviços no Parque.

Dentre as categorias de turismo de aventura estão o boia cross, o rappel, a tirolesa, caminhadas, o arvorismo, o cicloturismo, a caminhada de longo curso, a observação de vida silvestre, a escalada e o tree climbing. Algumas delas, como o rapel, a tirolesa, o boia cross e o cicloturismo, já são operadas por empresas de esportes de aventura que atuam no Parque.

Outras modalidades, como o arvorismo, podem ser solicitadas por instituições que desejam operar a modalidade. A Norma estabelece que as empresas interessadas em operar dentro do Utinga devem ser cadastradas junto ao Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) e receber uma autorização.

Dentre as exigências mínimas para se conseguir a autorização estão documentos como os certificados de qualificação dos funcionários e também o plano para implementação do Sistema de Gestão de Segurança (SGS) de cada uma das modalidades operadas.

Também para as pessoas físicas – que podem fazer a condução de trilhas – há a necessidade de cadastro junto ao Ideflor-bio e os documentos necessários podem ser consultados na Portaria. Ela é uma forma de garantir que os serviços ecoturísticos e de aventura prestados no Utinga sigam as normas nacionais, conta a turismóloga do Ideflor-bio, Letícia Freitas.

“Toda a Portaria é baseada nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que regulam as práticas turísticas, em especial o turismo de aventura e o ecoturismo . O nosso objetivo é aumentar a qualidade, a segurança e o controle na prestação de serviços e atividades dentro do Parque, para que eles possam ser feitos de forma segura tanto para os visitantes quanto para o próprio meio ambiente”, afirma Letícia Freitas.

A Portaria nº 1199, que regula a prática de condução de visitantes, ecoturismo e esportes de aventura no Parque Estadual do Utinga pode ser consultada na integra no site do Ideflor-bio.

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.