Gerência da Região Administrativa do Xingu faz balanço de reuniões do 1º semestre

A Gerência da Região Administrativa do Xingu (GRX), vinculada à Diretoria de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação (DGMUC), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio), fez um balanço das três reuniões ordinárias realizadas entre os meses de março, maio e junho deste ano, envolvendo os membros dos Conselhos Gestores das Unidades de Conservação (UC).

A primeira ocorreu em 21 de março deste ano, reunindo os conselhos gestores do Refúgio Vida Silvestre (REVIS) Tabuleiro do Embaubal e Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Vitória de Souzel, no auditório da Colônia de Pescadores Z-70, no município de Senador José Porfírio, região sudeste paraense, distante cerca de 906 quilômetros da capital.

Reunião em Senador José Porfírio. Créditos: Divulgação/GRX

Em seguida, foi realizada a 1ª Reunião Ordinária da Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, em 7 de maio passado, no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente do município de São Félix do Xingu, sudeste do Estado. Já no dia 19 de junho ocorreu a 1ª Reunião Ordinária da Floresta Estadual (Flota) Iriri, no auditório de Etnodesenvolvimento do campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), no município de Altamira, também no sudeste.

Reunião em São Félix do Xingu. Créditos: Divulgação/GRX

Participaram das reuniões representantes da sociedade civil, das comunidades e instituições públicas, que tiveram a oportunidade de elaborar planos de ação para as unidades. “A reunião dos conselhos gestores é a oportunidade de edificar parcerias para a gestão das unidades de conservação e o desenvolvimento de oportunidades às comunidades locais, observando o uso sustentável dos recursos”, explica a gerente substituta, Danielle Corrêa, da Gerência da Região Administrativa do Xingu (GRX).

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-Bio.

Comentários estão desabilitados.