Campanha Um Dia no Parque movimenta cinco unidades de conservação estaduais

O painel na entrada do Centro de Acolhimento do Parque Estadual do Utinga (PEUt) já chamava a atenção do público visitante por conter informações e imagens de 10 Unidades de Conservação estaduais, que resguardam belezas naturais e a rica biodiversidade da fauna e flora do Estado do Pará. Uma forma de despertar a curiosidade e o interesse de conhecer as áreas protegidas. E, mais que isso, demonstra a importância de estar conectado com a natureza para proteger os ecossistemas. Esse é o principal objetivo da campanha nacional Um Dia no Parque, promovida no último domingo (21), em todo o País.

Ao todo, 200 UCs no Brasil estiveram abertas para visitação, realizando simultaneamente a campanha. Na Região Metropolitana de Belém (RMB) e no interior do Estado, cinco Unidades de Conservação estaduais (UCs), geridas pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará – Ideflor-Bio, foram inseridas no evento. Por isso, quem visitou espaços como o Parque Estadual do Utinga (PEUt), o Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia, o Parque Estadual de Monte Alegre, o Parque Estadual da Serra dos Martírios-Andorinhas e a Florestal Estadual de Faro teve a oportunidade de conferir uma programação especial com temática ambiental.
A campanha é uma iniciativa do grupo chamado Coalizão Pró UCs. No Pará, o Ideflor-Bio teve o apoio de parceiros como o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) e o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) na realização do evento.

PARQUE DO UTINGA – Com uma extensão equivalente a mais de 1.400 campos de futebol, o Parque Estadual do Utinga é uma Unidade de Conservação classificada na categoria de Proteção Integral, onde podem ser desenvolvidas atividades científicas, culturais, de educação ambiental, de ecoturismo e lazer. A UC abriga mais de 400 espécies de animais e mais de 150 espécies da flora da região. A programação iniciou 6h e encerrou às 17h. Ao longo dia, a diversão dos visitantes foi garantida com atividades de caminhada, cicloturismo, trilhas, canoagem, capoeira, aeróbica, música, exposição de animais, em parceria com o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), Feira da Biodiversidade e outros. Crianças, jovens, adultos e idosos lotaram os espaços de recreação da UC. A organização estima que 10 mil pessoas tenham visitado o Parque.
Diretor de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação (DGMUC) do Ideflor-Bio, Júlio Meyer ressalta que a campanha tem um importante papel de mostrar os benefícios e valor que as Unidades de Conservação agregam à qualidade de vida da sociedade. Ele lembrou que este ano a campanha ganhou o reforço com a inclusão de quatro UCs do Pará, já que no ano passado apenas o Parque do Utinga participou. “A inclusão de cinco UCs do Estado é fundamental para enriquecer esse projeto. Temos aqui na Amazônia as principais biodiversidades a serem protegidas. Então hoje as UCs do Estado têm o relevante papel na proteção da biodiversidade nacional”, pondera.
Meyer explica ainda que a campanha celebra a Lei de nº 9.985/2000 que criou o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), sendo a legislação que rege a gestão de todas as Unidades de Conservação, enquanto áreas protegidas no Brasil. “Até aquele momento tínhamos algumas legislações sobre proteção de áreas. Essa lei foi um marco por definir como proteger, como criar e como implementar, com a necessidade de plano de manejo e conselhos gestores. Foi fundamental para avançar na implementação dessas áreas e garantir a participação da sociedade na gestão”, pontua o diretor.
Para o gerente do Parque, Ivan Santos, convidar o público a participar de atividades de cultura e lazer, dentro da UC, é oportunizar o conhecimento sobre a importância da preservação das áreas protegidas e da disseminação da educação ambiental. “Aqui temos a importante missão de preservar os lagos Bolonha e Água Preta, que abastecem 70% da população da Região Metropolitana de Belém, o que soma mais de um milhão de pessoas. Trazemos todas essas famílias hoje aqui para conhecer e ter comprometimento com o meio ambiente”, reforça.
A advogada Clarissa Pires da Silva, de 37 anos, participou pela primeira vez de uma atividade de canoagem, realizada no lago Água Preta. A paulista que está morando na capital paraense há 8 meses já é frequentadora do Parque. “Tivemos um suporte muito bom, instrutores experientes. Você sai da cidade e rapidinho está no meio do lago, da floresta. Ter um evento como esse é muito legal. Qualquer pessoa que está no Parque pode fazer o passeio, estar em contato com a natureza, saber que você tem de preservar, levar sua sacolinha e levar seu lixo de volta”, assinala.

INTERIOR DO ESTADO – No interior do Estado, as atividades ocorreram no Parque Estadual da Serra dos Martírios-Andorinhas (Pesam), situado no município de São Geraldo do Araguaia, no sudeste paraense. Na UC, a gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA) do Ideflor-Bio realizou atividades de educação ambiental envolvendo crianças moradoras de comunidades do entorno da Área de Proteção Ambiental – APA Araguaia. Elas participaram de trilhas ecológicas, visita à cachoeira Quarta Queda, palestras sobre as Unidades de Conservação do Araguaia e oficina de Slackline.
A Floresta Estadual de Faro, que abrange os municípios de Faro e Oriximiná, no Baixo Amazonas, também aderiu ao movimento nacional. Para acessar à UC se faz necessária uma viagem de barco de aproximadamente seis horas de duração, com saída da cidade de Faro. Juntamente com o Imazon, o Ideflor-Bio levou da cidade para a base da UC cerca de 150 pessoas distribuídas em dois barcos. “Levamos pessoas de Faro e da cidade vizinha de Nhamundá, no Amazonas. Tivemos café da manhã, almoço, jantar. Moradores do entorno da UC também participaram. Tivemos trilhas ecológicas nas comunidades do Português e comunidade do Sião”, pontuou a gerente em exercício da Região Administrativa da Calha Norte II do Ideflor-Bio, Socorro Almeida.
No oeste paraense, as atividades da campanha aconteceram no Parque Estadual de Monte Alegre (Pema), com apoio de entidades como o Imazon e Imaflora. Cerca de 250 pessoas visitaram o Pema e assistiram palestras sobre a importância da UC. A programação contou ainda com concursos de desenhos, caminhada até os sítios arqueológicos, além de exposição de fotos no centro de visitação do Parque. “O Parque Estadual de Monte Alegre tem pinturas rupestres (que datam mais de 11 mil anos) e a sua questão histórica. A cidade se mobilizou para visitar o Parque. Vamos trabalhar para que mais unidades participem da campanha no próximo ano”, atesta.

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-Bio.

Fotos: Maycon Nunes/Secom (Parque Estadual do Utinga) / Divulgação – Ideflor-Bio (demais unidades)

Comentários estão desabilitados.