Fiscalização apreende equipamentos irregulares de pesca no Mosaico do Lago de Tucuruí

Em mais uma ação de fiscalização na região do Mosaico do Lago de Tucuruí, no sudeste paraense, a Gerência da Região Administrativa do Mosaico Lago de Tucuruí (GRTUC), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio), apreendeu armas de fogo, arpões, malhadeiras (redes de pesca), caças como tatus e jacarés abatidos para o consumo das carnes, além de outros apetrechos irregulares utilizados na pesca predatória. A ação foi realizada no período de 26 de julho a 12 deste mês, em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e a Polícia Militar.

O trabalho de monitoramento e fiscalização é uma das etapas de implementação do Plano de Ordenamento de Pesca e Aquicultura, desenvolvido através de barreiras, rondas e apuração de denúncias. Visa coibir o descumprimento da legislação ambiental como a pesca, compra, transporte ou comercialização dos peixes proveniente da pesca predatória, com a utilização de técnicas de pesca e apetrechos proibidos pela legislação ambiental, assim como no período do defeso.

Pescadores em embarcações que passavam pelo Lago de Tucuruí foram abordados durante as operações. Os fiscais autuaram e encaminharam os responsáveis pelas cargas irregulares para a delegacia, onde foi aberto o processo administrativo e penal, além de terem as embarcações, usadas nos ilícitos, confiscadas.

PRESERVAÇÃO – Presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson ressaltou que, antes de colocar as ações em prática, há várias etapas do trabalho técnico desenvolvido pelo Instituto. “Passamos a receber denúncias da própria população local sobre as irregularidades. Compreendemos a importância do trabalho integrado reunindo a Semas, Ideflor-Bio e Adepará”. “Vai desde o processo educativo, monitoramento e diagnóstico. Todas as etapas são imprescindíveis não só para coibir práticas, mas para melhoria da qualidade do pescado, que até pouco tempo estava ameaçada na área do Mosaico”, pondera a gestora. 

Mariana Bogéa, gerente do Mosaico Lago de Tucuruí do Ideflor-Bio, explica que as ações ocorrem periodicamente. “As ações visam garantir o ordenamento da atividade da pesca profissional, preservar os estoques pesqueiros, além da fauna e flora do Mosaico, através da implementação de práticas sustentáveis e que estejam em conformidade com a legislação ambiental”, reforça.

MOSAICO – O Mosaico do Lago de Tucuruí (Área de Proteção Ambiental Lago de Tucuruí, Reserva de Desenvolvimento Sustentável Alcobaça e Reserva de Desenvolvimento Sustentável Pucuruí Ararão) compreende uma área de 568.667,00 hectares, que abrange os limites territoriais dos Municípios de Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí.

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-Biio.

Fotos: Divulgação

Comentários estão desabilitados.