Ministério Público reconhece atuação de brigada em São Geraldo do Araguaia

A atuação de brigadistas no combate aos focos de incêndios no Parque Estadual da Serra dos Martírios/Andorinhas (Pesam), no sudeste paraense, foi reconhecida pela Promotoria de Justiça de São Geraldo do Araguaia, em reunião promovida na manhã de ontem (29). A brigada realiza o trabalho na área desde 3 de julho deste ano, contratada pela Gerência da Região Administrativa do Araguaia – GRA, do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio).

A reunião foi convocada pelo promotor de Justiça de São Geraldo do Araguaia, Erick Ricardo Souza Fernandes, e contou com a participação de representantes dos municípios de São Geraldo do Araguaia, de Piçarra e da gerente da GRA, Evandra Vilacoert, responsável pela gestão do Parque. O objetivo da Promotoria do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) era discutir sobre as ações que estão sendo providenciadas pelos órgãos a fim de coibir o avanço das queimadas naquela região.

ATUAÇÃO – Na ocasião, a gerente Evandra Vilacoert ressaltou que os equipamentos utilizados são da própria gerência e os pagamentos da equipe de 16 brigadistas que atuam em campo são feitos pelo Ideflor-Bio. A ação abrange uma área de 55 mil hectares, envolvendo o Parque e a Área de Proteção Ambiental (APA) Araguaia. Por isso, ainda se faz necessário haver uma quantidade maior de insumos como sopradores, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e manutenção de veículos.

“O mais importante para a Gerência é o reconhecimento por parte dos órgãos quanto ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Ideflor-Bio. Estamos cumprindo o nosso papel em um panorama nacional complicado pela questão das queimadas”, pondera a gerente. O Pesam é uma das 26 Unidades de Conservação da Natureza estaduais geridas pelo Ideflor-Bio. Abriga uma vegetação de cerrado. A estiagem das chuvas e as altas temperaturas propiciam o surgimento de focos de incêndios. 

Casa da Pedra no Pesam.

Presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson acrescenta que o Instituto está intensificando as ações em pelo menos três Unidades de Conservação estaduais, onde há áreas afetadas pelas queimadas, sendo o próprio Pesam, o Parque Estadual de Monte Alegre (Pema), no oeste paraense, e a Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, na região do Xingu. 

“No Pesam já temos uma brigada funcionando de forma prévia, antes do período de queimadas, o que foi muito importante para criar essa expertise no Ideflor-Bio. Estamos replicando isso no Pema e na APA Triunfo do Xingu, onde temos parceria com a defesa civil local para a criação de brigadas”, pontua a presidente ao acrescentar que o Ideflor-Bio está contratando pessoal para atuar nas brigadas, além de receber apoio de instituições como o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), que realiza doação de equipamentos usados em campo.

APOIO – Ao final da reunião, o promotor Erick Fernandes parabenizou o trabalho realizado pelo Instituto e deliberou que oficiará ao Grupamento Aéreo (Graesp) e ao Corpo de Bombeiros para apoiar o Ideflor-Bio na localização e contenção de pontos de incêndios no Araguaia. A Polícia Militar e Civil de Piçarra e São Geraldo do Araguaia também serão oficiadas para atuar na prevenção de incêndios criminosos, identificando os autores.

“As Secretarias de Meio Ambiente dos municípios de Piçarra e São Geraldo do Araguaia deverão prestar apoio ao Ideflor-Bio, por meio de campanhas de conscientização contra queimadas, divulgadas amplamente em todos os meios de comunicação disponíveis. Já as prefeituras deverão iniciar estudos para a implantação de brigadas de incêndio nos municípios”, declarou Erick Fernandes.

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-Bio (com informações do MPPA)

Fotos: Divulgação Ideflor-Bio

Comentários estão desabilitados.