Feira da Biodiversidade tem edição alusiva ao Círio

Servidores do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) desfrutaram de uma edição especial da Feira da Biodiversidade alusiva ao Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Com o tema “Círio e Sabores”, a feira foi promovida na manhã de ontem (03) no estacionamento do Instituto, entre 8h às 12h, no bairro do Curió-Utinga, em Belém. Foram comercializados itens como galinha caipira, tucupi, jambu, farinha, verduras, polpas de frutas, compotas de doces, além de artesanatos produzidos de forma agroecológica e sustentável.

Colaboradores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) também participaram do evento, assim como visitantes. Normalmente, a feira ocorre duas vezes por mês no Centro de Acolhimento do Parque Estadual do Utinga, para atender o público visitante, reunindo agricultores familiares e artesãos de municípios da Região Metropolitana de Belém (RMB) e do interior paraense.

Artesanato com o tema do Círio.

AgroVárzea – A Feira da Biodiversidade é uma iniciativa do Projeto AgroVárzea, mantido pelo Ideflor-Bio, por meio da Gerência da Região Administrativa de Belém (GRB), que gerencia quatro Unidades de Conservação (UC) da RMB, entre elas, o Parque do Utinga. “O nosso objetivo é incentivar a produção dos agricultores familiares e povos tradicionais de comunidades inseridas em Unidades de Conservação, capacitando e promovendo a comercialização dos produtos”, ponderou a presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson.

Titular da GRB, Ivan Santos ressaltou que a feira atendeu os anseios dos próprios funcionários, para facilitar o acesso aos produtos. “Os produtores trouxeram uma variedade de produtos, desenvolvidos através do AgroVárzea. Parte desses agricultores estão na APA Belém e fazem o plantio sem agrotóxicos. Ou seja, nós estamos adquirindo produtos de primeira qualidade a preços muito vantajosos para todos”, pontuou o gerente.

Técnica em gestão de meio ambiente da Semas, Thalita Andrade participou da feira pela primeira vez e aprovou a iniciativa. “Achei maravilhoso por ter nos facilitado esse acesso. É uma forma de incentivar o consumo de produtos orgânicos”, disse. O servidor da Cosanpa Antônio Queiroz levou a esposa Deuselina Barreira, 65, para conhecer a feira. “Gosto muito de produtos naturais, verduras, orgânicos. É uma oportunidade de utilizar produtos mais saudáveis. Me agradei muito”, elogiou a visitante.

Produtos orgânicos comercializados na Feira.

Integrante da comunidade tradicional das andirobeiras e da cooperativa ecológica das mulheres extrativistas do Marajó, Edna Marajoara faz parte do projeto farmácia nativa, que desenvolve produtos tendo como base plantas medicinais, e comercializa itens como sabonetes e fitoterápicos. “Os produtos vêm de uma unidade de conservação ou povos tradicionais com certificação orgânica. O objetivo é valorizar a biodiversidade para conservar a mata em pé, porque a comunidade conserva o que ela usa e tem que ser diferenciada nesse sentido”, garantiu.

Produtos fitoterápicos produzidos pela cooperativa ecológica das mulheres extrativistas do Marajó .

Serviço

A próxima edição da Feira da Biodiversidade ocorre neste sábado (05), de 7h às 13h, no Centro de Acolhimento do Parque Estadual do Utinga.

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-Bio

Fotos: Divulgação/Ideflor-Bio

Comentários estão desabilitados.