Ideflor-bio leva ações em educação ambiental para a Ilha do Marajó

Palestras, dinâmicas, jogos, apresentação de trabalhos e rodas de conversa. Representando o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), a Gerência Administrativa da Região do Marajó (GRM) promoveu ações de educação ambiental durante a IV Feira de Ciências do Projeto Estadual de Assentamento Agroextrativista Acutipereira em Portel, município situado no Arquipélago do Marajó, em setembro deste ano. Mais de 500 pessoas das comunidades locais, entre crianças, jovens e adultos, participaram do evento.

Na ocasião, professores de escolas vinculadas ao projeto Acutipereira expuseram trabalhos desenvolvidos nas comunidades, juntamente com os alunos, sobre problemas cotidianos identificados como entraves na promoção do desenvolvimento social, ambiental, econômico e cultural da região. Foram abordadas ainda práticas sustentáveis como o correto manejo do açaí. Já o público infantil assistiu palestras, dinâmicas e teatro de fantoches, com enfoque na conscientização ambiental em áreas protegidas.

As atividades contaram com a parceria de agentes do Batalhão de Polícia Ambiental/Comando de Policiamento Especializado, Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e Embrapa Amazônia Oriental.

Parceria na IV Feira de Ciências, em Portel.

A Feira de Ciências do Rio Acutipereira é um espaço para o intercâmbio de tecnologias e práticas educativas, capacitando os docentes para melhor atuação no contexto interdisciplinar e o acesso de produtores a técnicas sustentáveis. Além de promover a integração da comunidade escolar e produtores com técnicos atuantes na região. A abordagem de educação forma, sobretudo, cidadãos e agentes de transformação.

Educação ambiental – A Gerência Administrativa da Região do Marajó (GRM) desenvolve ações de educação ambiental visando à melhoria do processo de gestão ambiental das regiões envolvidas e a obtenção de novos conhecimentos. “No município de Portel, as comunidades estão alinhadas com inúmeros parceiros de educação básica, técnica e profissional, pesquisa e extensão que buscam promover o uso sustentável dos recursos da floresta, com foco na geração de renda e qualidade de vidas de populações tradicionais”, pontuou a técnica em gestão ambiental da GRM, Alzira Araújo.

Arquipélago do Marajó – Integra duas Unidades de Conservação (UC), sendo o Parque Estadual Charapucu, única UC de Proteção Integral na ilha, criada a partir do Decreto Estadual nº 2.592 de 09 de novembro de 2010, com uma área de 65.181,94 ha, localizada no município de Afuá. O objetivo é preservar os ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica.

Há também a Área de Proteção Ambiental (APA) do Marajó, criada pela Constituição do Estado do Pará de 1989. Apresenta uma área de aproximadamente 5 milhões ha, constituída por 16 municípios da região. A APA tem como objetivo proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação, bem como assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

Fotos: Diivulgação/Ideflor-bio.

Comentários estão desabilitados.