Ideflor-bio sedia Oficina de Validação do Projeto Paisagens Sustentáveis

Representando o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), técnicos da Gerência da Região Administrativa do Xingu (GRX) participaram da Oficina de Validação do novo ciclo de planejamento para o POA (Plano Operacional Anual) 2020 – 2021, juntamente com membros da Conservação Internacional (CI) e o Ministério de Meio Ambiente (MMA), realizada nos dias 7 e 8 do mês passado, na sede do Instituto, em Belém.

Trata-se de uma ação do projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia que, no Pará, é operado conjuntamente pelo Ideflor-bio e Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). O projeto é gerido pela CI, tendo como agência implementadora o Banco Mundial e o Ministério de Meio Ambiente (MMA) como coordenador.

Iniciado em 2018, o projeto busca proteger a biodiversidade e implementar políticas e ações para promover o uso sustentável de paisagens e a recuperação da floresta amazônica, considerando a economia e serviços ecossistêmicos. Para isso, são efetivadas iniciativas estratégicas por meio da gestão integrada da paisagem, políticas públicas e planos para a proteção e recuperação da vegetação nativa e a coordenação de projetos, capacitação e cooperação regional para a consolidação da matriz de ações.

A oficina contou com a participação de novas instituições parceiras, sendo o Museu Paraense Emílio Goeldi e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará). Na ocasião, representantes do Ministério do Meio Ambiente colocaram em pauta as diretrizes para definir as ações a serem apoiadas: cadeia de resultados, orçamento previsto e os critérios de priorização das ações x custos. Já a CI debateu sobre as ações apoiadas no POA, vigência x execução, planilha de orçamento e o detalhamento dos custos das atividades por insumo.

Planejamento – Em preparação para a Oficina de Validação, foi realizada em outubro passado a Oficina de Pré-Planejamento do 2º POA 2020 – 2021, do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, com a participação de técnicos da GRX, da Conservação Internacional (CI) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), na sede da secretaria, em Belém. O objetivo foi discutir as ações que serão priorizadas e executadas nos próximos 18 meses do Projeto, revendo valores estimados para cada ação e estimando custos faltantes, orçando e detalhando por insumo.

Paisagens Sustentáveis – Coordenado pela Secretaria de Biodiversidade do MMA, o projeto tem como objetivos ampliar e aperfeiçoar o gerenciamento de Unidades de Conservação (UC) estaduais e federais, além de aumentar a área sob recuperação, incentivar o uso sustentável das florestas e fortalecer as cadeias produtivas dos produtos da biodiversidade na Amazônia. Trata-se de um projeto de 60 milhões de dólares, que faz parte de um programa regional do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), que envolve ainda o Peru e a Colômbia, além dos parceiros citados acima.

O projeto possui quatro componentes, são eles: 1- Sistema de Áreas Protegidas da Amazônia – Programa ARPA; 2 – Gestão Integrada da Paisagem; 3 – Políticas Públicas e Planos para a Proteção e Recuperação da Vegetação Nativa e 4 – Capacitação, Cooperação e Gerenciamento do Projeto. Entre suas metas estão melhorar a gestão de 117 Unidades de Conservação, aumentar em 28.000 hectares a área sob recuperação, estabelecer 1.4 milhão de hectares sob plano de manejo ou concessão florestal e fortalecer as cadeias de produtos da biodiversidade da Amazônia.

Os parceiros estaduais e as unidades operativas, Ideflor-bio e Semas, pontuaram sobre as ações que serão executadas futuramente pelo Projeto. Ainda em fase inicial de execução, o projeto apresenta avanços consideráveis.

Texto: Pryscila Soares – Assessoria de Comunicação do Ideflor-bio

Fotos: Divulgação/Ideflor-bio

Comentários estão desabilitados.