• Home
  • Flota Estadual de Faro

FLORESTA ESTADUAL DE FARO

A Floresta Estadual de Faro foi criada pelo governo Estadual, e atualmente é administrada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (IDEFLOR-Bio). É uma Unidade de Conservação Ambiental (UC) que se enquadra na categoria de Unidade de Uso sustentável dada pela Lei nº 9.985, de 18/07/2000. Este tipo de UC tem como objetivo básico compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável de parcela dos seus recursos naturais (com ênfase em métodos de exploração sustentável da floresta nativa), defender os direitos das populações tradicionais, pesquisa científica e visita pública condicionada às normas estabelecidas em seu plano de manejo e órgão gestor.

Localizada no Estado do Pará, na Calha Norte do rio Amazonas, a Floresta Estadual de Faro abrange os municípios de Faro e Oriximiná. Foi criada pelo Decreto Estadual nº 2.605, de 04/12/2006 (alterado pelo Decreto nº2.557, de 06/10/2010 e retificado pelo Decreto nº 201 de 16/09/2011) (Anexo II-A, B e C)  e ocupa 613.867,67 hectares de floresta nativa conservada, compreendendo o bioma Amazônia, onde abriga rica biodiversidade de fauna e flora, com ocorrência de espécies endêmicas.

  • O Objetivo básico da Floresta Estadual de faro consiste, primeiramente, na conservação da biodiversidade local, seguida do uso sustentável dos recursos florestais e ambientais, de forma compatível a conservar o conjunto único de espécies e a alta biodiversidade da Floresta Estadual de Faro, conciliando a exploração sustentável dos recursos florestais madeireiros, não madeireiros e serviços ambientais com a diversidade socioeconômica e cultural.
  • Por encontrar-se inserida em uma região bastante conservada dentro do bioma Amazônia, a Floresta Estadual de Faro possui características únicas para o desenvolvimento do turismo de natureza e contemplação da beleza cênica local, possibilitando atividades como birdwatching (observação de pássaros), dada sua grande diversidade de espécies. Além disso, a unidade possui como atrativo turístico trilhas dentro da floresta, as mais conhecidas são a trilha do cumaru, na comunidade do Português, com aproximadamente 5km de extensão e a trilha da comunidade do Monte Cião com cerca de 2,5km de percurso. É possível também conhecer as praias, cachoeiras, rios que podem ser visitados no período do verão amazônico que inicia em maio e segue até dezembro. 
  • A pesca esportiva é uma atividade que vem ganhando força na Flota de Faro e acontece no período de agosto a dezembro quando centenas de ribeirinhos do baixo Amazonas reúnem-se na praia da Liberdade, município de Nhamundá. Apesar de o festival ser organizado no município de Nhamundá, a pesca ocorre também nos lagos da Flota de Faro.

Mais de 20 estabelecimentos, entre bares e restaurantes, estão localizados às margens da APA da Ilha do Combu, para atender a demanda turística que vem aumentando ao longo dos anos. Trazidos por grande e pequenas embarcações fretadas, principalmente vindos de Belém, os visitantes poderão desfrutar da culinária local, e, posteriormente, realizar passeios locais através das trilhas ecológicas. Esses estabelecimentos dispõem de banheiros e áreas de lazer de banho, como chuveiros, e até hospedagem. Alguns destes necessitam de reserva prévia e também podem disponibilizar transportes ao visitante.

Quando ir

  • A Flota de Faro pode ser visitada durante o ano todo, mediante previa solicitação de autorização de visita do órgão gestor. Entretanto, devido ao período chuvoso mais intenso, considerado “inverno Amazônico”, recomenda-se que as visitas sejam feitas no período de estiagem das chuvas mais intensas que é de maio a dezembro.

Como chegar

  • O trajeto com destino até a Flota de Faro é feito via aérea e fluvial. Tendo como ponto de partida a capital Belém, o visitante deve pegar um voo no Aeroporto Internacional de Belém Júlio César Ribeiro com destino à cidade de Santarém (Duração média de 1h20min). Ao chegar em Santarém, deve-se dirigira até o Porto do Departamento de Estradas e Rodovias (DER), no bairro Prainha, de onde saem embarcações para todos os municípios próximos da região. Neste porto o passageiro deve seguir em embarcação com destino à cidade de Faro (duração de 18h) e ao chegar lá, freta-se embarcações de menor porte (voadeiras) até a Flota (duração de 2h). É importante destacar que a Flota ainda não conta com infraestrutura de suporte a visitantes no local, somente a base de apoio do próprio Ideflor-Bio.

Atrativos turísticos

  • Além de poder contemplar a beleza cênica local, na Flota de Faro é possível realizar trilhas ecológicas, como a Trilhas do Cumaru (5km), na comunidade do Português, e trilha da comunidade do Monte Cião (2,5km), participar da pesca esportiva no período de seca do rio Nhamundá que acontece de agosto a dezembro, observar a desova de tartaruga e tracajá no período de seca do rio ao final do mês de setembro.

O que fazer

  • Trilhas ecológicas;
  • Prática de birdwatching (observação de pássaros).
  • Contemplação da beleza natural cênica local;
  • Pesca esportiva.
  • Educação ambiental
  • Banho em praias no período de baixa do rio Nhamundá.

Orientações importantes

  • É importante que o visitante esteja com suas vacinas atualizada, principalmente as de doenças tropicais.
  • Uso de roupas e calçados adequados para trilhas e caminhadas dentro da floresta,
  • Uso de repelente e evitar estar ás margens dos rios nos horários do início da manha e final da tarde, devido a incidência de malária na região.

Ingressos

Entrada Franca.

Escritório Local da EMATER de Oriximiná, Trav. Carlos Mª Teixeira, nº 1492, Bairro: Nossa Sra. das Graças, CEP: 68.270-000, Oriximiná-Pará.

Gerente da UC: Ronaldison Antônio de Oliveira Farias.

E-mail: Ideflorgrcn2@gmail.com

Telefone: (93) 99204-4221

Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará

Avenida João Paulo II, S/N Belém – PA
Horário de Atendimento: das 08:00h às 17:00h de segunda a sexta-feira

Rolar para cima
Pular para o conteúdo